segunda-feira, agosto 15, 2022
InícioPolíticaPDT de Ciro Gomes contrata o marqueteiro João Santana

PDT de Ciro Gomes contrata o marqueteiro João Santana

Após deixar prisão, João Santana, ex-marqueteiro do PT, é contratado pelo PDT de Ciro Gomes.

Publicitário foi responsável pelas campanhas eleitorais vencedoras de Lula e Dilma; ele e a esposa foram condenados por lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

O publicitário João Santana foi contratado pelo PDT para auxiliar na comunicação do partido. O anúncio foi realizado nesta quinta-feira, 22, por meio de uma publicação nas redes sociais de Ciro Gomes, que desenvolve sua campanha eleitoral para a disputa presidencial de 2022. “Reunião de trabalho com Carlos Lupi, presidente do PDT, e com o publicitário João Santana, que nos ajuda a partir de agora na comunicação do partido”, registrou Ciro na postagem.

Origem da Covid-19: OMS quer prosseguir com investigação

O marqueteiro foi responsável por desenvolver as campanhas vencedoras dos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Junto com sua mulher, Monica Moura, João Santana foi condenado duas vezes pela Operação Lava Jato. Ambos foram absolvidos pelo crime de corrupção, mas permaneceram meses na cadeia e em prisão domiciliar por lavagem de dinheiro.

Estado de Sergipe registra 1.005 novos casos de Covid-19

Com informações do portal Jovem Pan.

Veja mais repercussão na mídia nacional sobre o tema:

Condenado na Operação Lava-Jato por lavagem de dinheiro, o marqueteiro João Santana foi contratado pelo PDT para atuar na comunicação do partido. O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo vice-presidente nacional do PDT e pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes.

Ciro publicou no Twitter uma foto ao lado de Santana e do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e disse que o marqueteiro trabalhará a partir de agora para ajudar na comunicação da legenda. Lupi reforçou: “Grande ajuda!”.

Santana foi o responsável pelo marketing das campanhas presidenciais de Luiz Inácio Lula da Silva em 2006 e de Dilma Rousseff em 2010 e 2014.

Em fevereiro de 2016, Santana e sua esposa, Mônica Moura, foram presos em fevereiro, mas soltos em agosto. Em 2017, o então juiz Sergio Moro condenou o casal a oito anos de prisão por lavagem de dinheiro.

Por terem feito delação premiada, a pena foi substituída por um ano e meio de prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica.

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, parte da propina paga a partir do esquema de corrupção existente na Petrobras teria sido destinada ao PT para pagar pelos serviços eleitorais. Durante o processo, o casal disse que teria recebido US$ 4,5 milhões em caixa dois, durante a campanha de Dilma Rousseff em 2010, em contas não declaradas no exterior.

Com informações do portal Valor Econômico. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias