terça-feira, maio 28, 2024
InícioSaúdeMinistério da Saúde divulga orientações e cuidados diante do calor

Ministério da Saúde divulga orientações e cuidados diante do calor

Ministério da Saúde alerta para nova onda de calor com altas temperaturas e que vai afetar, principalmente, as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país.

Um alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aponta para uma nova onda de calor com altas temperaturas e que vai afetar, principalmente, as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Parte do Norte e Nordeste também sofrerão os efeitos do clima quente. As máximas podem superar os 40°C nos estados do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, interior de São Paulo, Goiás e Bahia. Com os dias de calor intenso, o Ministério da Saúde reforça as orientações de proteção para a população.

Nota técnica da pasta, publicada no início do mês, traz novas orientações para a população, estabelecimentos, serviços de saúde e gestores públicos. O ministério destaca, por exemplo, como detectar condições relacionadas ao calor extremo como insolação, desidratação, queimaduras e exaustão térmica. De acordo com o Inmet, o cenário deve se estender até o próximo domingo (17).

Sintomas de insolação: pele quente, seca e vermelha, pulsação rápida e forte, náusea, cãibras e perda de consciência, podendo levar ao coma e à morte. Outros sintomas são edema nos membros inferiores, erupção cutânea no pescoço, dor de cabeça, irritabilidade, letargia e fraqueza;
Sintomas de desidratação: mal-estar, fraqueza, sonolência, irritabilidade, dificuldade de atenção, fome ou sede, dor de cabeça, tontura ao levantar-se ou para se deitar, sentar ou levantar e alteração na coloração da urina;
Queimaduras: pele vermelha, inchada ou dolorida, devido à própria exposição ao sol ou contato com superfícies ou objetos que foram expostos ao sol por um determinado período de tempo, como objetos de metais;
Sintomas de exaustão térmica: transpiração, fraqueza, tonturas, desmaios, náuseas, dor de cabeça, cãibras musculares e diarreias.
O Ministério da Saúde também reforça que fatores de desigualdade social podem aumentar o risco de problemas de saúde relacionados ao calor extremo e destaca que a população e as instituições públicas e privadas locais estejam mais atentas às pessoas que vivem em situação de rua, populações privadas de liberdade, migrantes e refugiados com dificuldade de acesso aos serviços de saúde, pessoas que vivem em ilhas urbanas de calor, principalmente em cidades populosas e em condições precárias de habitação e saneamento. Trata-se de um público em situação de maior vulnerabilidade.

O documento também traz recomendações para estabelecimentos como o monitoramento da temperatura interna do ambiente; o bloqueio direto do sol, por meio do uso de toldos nas janelas, persiana, cortinas; e aumentar o fluxo de ar, controlando também a temperatura, por meio de janelas, umidificadores, ventiladores, climatizadores e aparelhos de ar-condicionado, sempre que possível.

Uma página especial está disponível com mais recomendações. As redes sociais da pasta também trazem orientações para se proteger do ‘calorão’.

Com informações do Ministério da Saúde

banner de deze,bro da câmara

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias